17 de out de 2010

Arquivologia, Biblioteconomia e Ciência da Informação também são o CED ou do fascismo no CED

Desde 1978 a Biblioteconomia é parte do CED. Curso de Bacharelado em Biblioteconomia e Departamento de Biblioteconomia e Documentação foram transferidos do Centro Sócio Econômico para o CED, que era então constituido pelo Departamento de Metodologia de Ensino e pelo Ginásio de Aplicação a fim de que o CED não fosse integrado ao então CCH (Centro de Ciências Humanas) hoje CFH (Centro de Filosofia e Ciências Humanas).

Então, desde 1978 o CED é formado pelos Campos da Didática-Pedagogia e Biblioteconomia. O CED continua a se denominar de Centro de Ciências da Educação por uma contrafação em que os setores da Didática-Pedagogia, ao terem o maior número de votos no Conselho de Unidade impedem o CED de adotar o seu verdadeiro nome, isto é, um nome em que estejam expostos os dois campos de conhecimento que o compõem há 32 anos e hoje são Didática-Pedagogia e Ciência da Informação.

Esse virtual conflito se agravou com a transformação do Departamento de Biblioteconomia e Documentação em Departamento de Ciência da Informação e com a implantação em 2003 do Curso de Mestrado em Ciência da Informação no CED.

Neste ano de 2010, além de manter o Curso de Bacharelado em Biblioteconomia, o Mestrado em Ciência da Informação, a Revista Encontros Bibli - de Biblioteconomia e Ciência da Informação, a área de Ciência da Informação implantou o Curso de Bacharelado em Arquivologia. Também neste ano o Mestrado em Ciência da Informação obteve conceito 4 na avaliação trienal da CAPES, credenciando-se à implantação do Curso de Doutorado em Ciência da Informação. Então, com esse perfil e esses setores a área de Ciência da Informação continuará a ser considerada invisível no CED? A quem interessa isso?

A dominação da maioria de votos da área de Didática-Pedagogia no Conselho Departamental do CED continuará a tratar a área de Ciência da Informação como invisível? Se assim for em que difere a postura da área de Didática-Pedagogia de uma ditadura ou pior de um imperialismo antidemocrático, antiliberal e fascista?

Eu gostaria muito de ser esclarecido sobre o que leva a área de Didática-Pedagogia do CED, quando se trata da mudança do nome do Centro, a tomar essa atitude? Há ali uma consciência de sua atitude fascista?